sábado, 7 de julho de 2012

Homofascismo em Inglaterra


Homofascismo em Inglaterra

4 comentários:

  1. Um dos erros que vocês cometem é evitar o enfrentamento legal.
    Sugiro que façam promoção massiva do estilo de vida heterossexual e deixem que os gays os reprimam, enquanto vocês documentam tudo, e usam esse material para desmascarar a intolerância homossexual. Enquanto vocês evitarem o enfrentamento, eles continuarão na posição de predadores porque percebem que vocês estão intimidados.

    PS. Por favor, passem esta idéia para os outros grupos que estão lutando contra o homofascismo

    ResponderExcluir
  2. O problema todo é porque não partimos para o ataque nas leis e nem na mídia, ficamos na posição defensiva enquanto eles nos atacam.

    Falta-nos indignação. Eles xingam o nosso Deus, ameaçam proibir nossa religião e nós ficamos quietos. Somos covardes.

    Os cristãos são cúmplices do homofascismo e do gayzismo, pois não conseguem sentir indignação pela corrupção que esses grupos querem fazer contra as crianças, a religião, a família e a pureza da alma.

    ResponderExcluir
  3. Vejam isso aqui:

    http://fearlessblogging.com/post/view/11418


    ResponderExcluir
  4. (Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Socialismo_e_direitos_gays)

    "O comunista Máximo Gorki afirmou, no seu ensaio Humanismo Proletário de 1934, "exterminem os homossexuais, e o fascismo desaparecerá".38 Embora as análises marxistas ortodoxas do fascismo o retratassem como um estágio avançado do capitalismo, outros autores de esquerda, como os teóricos da Escola de Frankfurt (Erich Fromm, Theodor Adorno e Max Horkheimer) e posteriormente Jean Paul Sartre e Jacques Lacan, propuseram teorias psicossexuais vinculando o fascismo à homossexualidade. A historiadora Carolyn Dean indica que os membros da esquerda alemã no período entre-guerras foram os primeiros a estabelecer esta ligação.39 O jornal Munchner Post, do Partido Social-Democrata da Alemanha, publicou uma série de artigos intitulada "O Nacional-socialismo e a homossexualidade" com cabeçalhos como "Parágrafo 175" e "Irmandade de Bichas na Casa Castanha", e o Rheinische Zeitung, também ligado ao partido, avisava "Pais, protegei os vossos filhos da 'preparação física' da Juventude Hitleriana".40
    Escrevendo sobre o antifascismo nos anos de 1930, Harry Oosterhuis observa que "teóricos socialistas como Wilhelm Reich consideravam a homossexualidade sociologicamente e psicologicamente como uma típica aberração direitista, nacionalista e, acima de tudo, fascista. Em contraponto à presumida imoralidade e perversão dos nazis, os anti-fascistas enfatizavam a sua própria racionalidade e pureza”.41 Mark Meyers escreveu: "Na verdade, embora em parte desvalorizada pelos historiadores, existe grande quantidade de provas que confirmam que a construção do homem fascista como efeminado ou homossexual circulou sem interrupção na cultura ocidental desde a década de 1930".42"

    ResponderExcluir